Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/05/19 às 18h08 - Atualizado em 15/05/19 às 19h21

Comitê Interno de Governança Pública (CIG) se reúne pela primeira vez

 

Reunião aconteceu na tarde desta quarta-feira no Salão Nobre

 

 

Instituído pela PORTARIA nº 25, de 13 de maio de 2019, o Comitê Interno de Governança Pública da Casa Civil (CIG) tem por objetivo garantir o desenvolvimento e a apropriação das melhores práticas de governança de forma contínua e progressiva, nos termos estabelecidos pelo Conselho de Governança (CGOV).

 

O CIG é composto por membros da Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Estado de Projetos Especiais, Secretaria de Estado de Atendimento a Comunidade, Secretaria de Estado de Relações Institucionais, Secretaria Extraordinária de Relações Internacionais e pela Casa Militar.

 

A primeira reunião teve como pauta assuntos administrativos, Planejamento Estratégico Institucional, Gestão de riscos e Plano de integridade, apresentação dos Dashboard implementados pela Secretaria Executiva de Governança na Casa Civil bem como o planejamento e avaliação do Orçamento 2019 e projeção de 2020.

 

De acordo com a Secretária-Executiva de Governança e Compliance, Cristiane Nardes, “os encontros ocorrerão mensalmente para tratar de assuntos pertinentes ao bom desempenho das pastas, bem como para implementar as ações conforme deliberadas pelo Conselho de Governança – CGOV”.

 

 

Dentre as competências do Comitê Interno de Governança Pública estão: implementar e manter processos e mecanismos adequados à incorporação dos princípios e das diretrizes da governança; acompanhar e promover a implementação de medidas, mecanismos e práticas organizacionais de governança pública definidos pelo Conselho de Governança Pública – CGov; apoiar e incentivar politicas transversais de governo;  promover, com apoio institucional da Controladoria-Geral do Distrito Federal, a implantação de metodologia de gestão de riscos, além de incentivar e promover iniciativas voltadas para a implementação do acompanhamento de resultados no órgão ou na entidade, valendo-se inclusive de indicadores; promoção de soluções para melhoria do desempenho institucional;  implementação de mecanismo para mapeamento de processos e a adoção de instrumentos para o aprimoramento do processo decisório.

 

Ascom Casa Civil