Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/06/16 às 21h25 - Atualizado em 29/10/18 às 17h18

Bombeiros economizaram até R$ 200 mil com práticas sustentáveis nos quartéis

COMPARTILHAR

Treze, das 28 unidades da corporação no DF, foram construídas com princípios de preservação ambiental. Em Taguatinga Sul, a luz solar é utilizada para iluminar os ambientes


A realidade sustentável do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal é antiga, mas vem sendo incrementada desde 2015 com práticas que envolvem os 28 quartéis operacionais da corporação. Há 13 unidades construídas de acordo com princípios de preservação ambiental. Quatro delas foram inauguradas em 2015 — Brazlândia, Lago Norte, Paranoá e Taguatinga Sul. A próxima região a receber as instalações será Águas Claras, ainda neste ano.

De acordo com a Agência de Fiscalização (Agefis), dois conjuntos são destinados a programas habitacionais e um terceiro, a creche. Foram liberados 11.461 metros quadrados.

Resistência

Para tentar impedir a retirada, os invasores atiraram objetos contra as equipes da Polícia Militar — entre elas, 29 homens do Batalhão de Policiamento de Choque. Para conter os ânimos, os PMs tiveram de usar gás de pimenta e bomba de efeito moral.

Além da Agefis e da PM, participaram da operação a Subchefia da Ordem Pública e Social, da Casa Militar; a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; o Corpo de Bombeiros Militar; a Companhia Energética de Brasília (CEB); a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb); a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap); o Serviço de Limpeza Urbana (SLU); e o Conselho Tutelar de Samambaia.