Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/06/19 às 20h40 - Atualizado em 26/06/19 às 20h40

Casa Civil participa do CIG da secretaria de Transporte e Mobilidade

COMPARTILHAR

Os principais pontos abordados foram os pilares da governança – estratégia, liderança e controle

 

 

Apresentar os mecanismos de governança, mostrar a importância dos programas de integridade, gestão de risco e apontar as diretrizes que o comitê interno deve seguir. Essa foi a colaboração da Casa Civil, através da secretaria executiva de Governança e Compliance, na primeira reunião do Comitê Interno de Governança Pública (CIG) da secretaria de Transporte e Mobilidade, que aconteceu na tarde desta quarta-feira (26) na sala de gestão estratégica do Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB).

 

Instituído pela portaria nº 44, de 12 de junho de 2019, o CIG do transporte e mobilidade tem como objetivo garantir o desenvolvimento e a apropriação das melhores práticas de governança de forma contínua e progressiva, nos termos estabelecidos pelo Conselho de Governança Pública – CGov.

 

De acordo com Cristiane Nardes, secretária-executiva de Governança e Compliance, uma equipe multidisciplinar da secretaria está participando das primeiras reuniões para apoiar e orientar os membros dos comitês. “Temos feito essa interação com as secretarias para falar dessa matéria nova, que é a governança e o compliance no GDF, e nortear como os comitês devem ser conduzidos para que tenham mais efetividade”, afirma.

 

Os principais pontos abordados foram os pilares da governança – estratégia, liderança e controle. “A reunião do CIG é um momento único para discutir questões estratégicas, planejamento, pensar em políticas públicas para melhorar a vida do cidadão, e não focar apenas nos problemas operacionais”, pontuou Alexandre Brandão, assessor especial da Unidade de Avaliação Estratégica da secretaria de Governança. “Aproveitar esse momento para selecionar casos ou priorizar políticas públicas com base em dados e evidências e levar estas prioridades posteriormente para serem discutidas no Conselho Permanente de Políticas Públicas (CGOV) é um bom caminho”, completa Brandão.

 

Compartilhando da mesma opinião, a Subsecretária de Compliance, Mariana Montenegro, acredita que além de ser o momento de a secretaria de Transporte e Mobilidade criar estratégicas para melhorar os serviços e mudar a percepção do cidadão, deve focar também nos programas de integridade, ética e transparência. “Isso serve para resgatar a imagem do servidor público e gerar segurança jurídica para o gestor “. A subsecretária lembra que tudo que for definido no comitê é para subsidiar o secretário, para que ele tome decisões assertivas. “Por isso é muito importante neste processo a transparência e a integridade dos membros”, afirma.

 

Na opinião do Secretário-Executivo de Transporte e Mobilidade, Luiz Felipe Cardoso de Carvalho, com planejamento, governança, transparência e boa comunicação entre os órgãos a mobilidade do Distrito Federal terá um novo rumo. “Esta é a grande oportunidade que a secretaria terá para fazer uma reestruturação no transporte e mobilidade”, diz.

 

Ao final da reunião foram apresentados, pelo assessor especial Paulo Medeiro, da subsecretaria de Governança e Inovação, os painéis de análise dos problemas públicos e monitoramento da percepção popular em relação à mobilidade urbana do DF. “Com o arcabouço da governança dentro da estrutura das secretarias através dos comitês, espera-se que o GDF aumente a capacidade de resposta ao cidadão, maior foco do nosso trabalho”, finaliza Roberto Pojo, subsecretário de Governança e Inovação.