Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/03/21 às 19h32 - Atualizado em 15/03/21 às 22h05

Chefe da Casa Civil Anuncia os Resultados da Força Tarefa no Combate à Covid-19

COMPARTILHAR

Nesta segunda feira, 15, o Chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, o Secretário de Saúde, Osnei Okumoto, o Secretário do DF Legal, Cristiano Mangueira e o comandante-geral da PMDF, coronel Pontes, apresentaram os resultados positivos das ações que o GDF vêm  adotando para o combate da pandemia do coronavírus no DF. As fiscalizações da PCDF, PMDF e o DF legal intensificaram entre sexta-feira e domingo, em cumprimento ao decreto que suspendeu a circulação de pessoas das 22 h às 5h, salvo os serviços permitidos pelo decreto como, por exemplo, deslocamento para hospital.

No total 38.383 estabelecimentos comerciais foram vistoriados em todo o Distrito Federal. Esse total inclui, também, a fiscalização de medidas previstas em decretos anteriores, como suspensão de atividades não essenciais. Ao todo, 1.198 foram abordados, 53 multados e 81 interditados por descumprirem os decretos de combate à Covid-19.

Secretário do DF legal, Cristiano Mangueira e o Chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha

 

As ações das operações da Força Tarefa são resultadas de uma parceria entre o DF Legal – responsável pela coordenação situacional, as Polícias Militar e Civil, além do CBMDF. Os órgãos se dividem em dezesseis frentes de trabalho por turno – das 8h às 13h, 13h às 18h e entre 20h e 4h.

No domingo, 14, foram 10.423 vistorias a estabelecimentos, sendo 462 abordagens. Foram, ainda, aplicadas 21 multas e interditados 27 comércios. A fiscalização se estendeu também aos quiosques, sendo 768 vistoriados, 76 abordados e retirados 132 ambulantes. Uma pessoa foi multada por descumprir o toque de recolher e uma por se recusar a usar máscara.

Na coletiva de hoje, Rocha reforçou a importância da fiscalização dos órgãos competentes e os resultados positivos que as abordagens têm conseguido, com a ação integrada da PCDF, PMDF e o DF legal. As medidas adotadas pelo Governo têm surtido efeito, como a redução da taxa de transmissibilidade de 1.12 para 1.01, o que, entretanto, não significa que vai haver uma flexibilização das restrições.

Gustavo Rocha afirmou que o decreto continua válido até o dia 22, “precisamos que a população continue contribuindo com as ações do GDF. Todos os órgãos comprometidos nas operações de fiscalização de festas clandestinas e no toque de recolher tem apresentado bons resultados e com isso a taxa de transmissão reduziu para 1.01. Entretanto, não podemos relaxar com as restrições. Temos percebido muita boa vontade da população e precisamos que todos continuem conosco para que a situação do DF em relação à pandemia melhore”.

Além da redução da taxa de transmissibilidade, a Secretaria de Saúde anunciou a convocação de 144 novos servidores para atuarem no combate à covid-19.