Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/03/18 às 14h31 - Atualizado em 29/10/18 às 17h19

Edição de Brasília do Fórum Mundial da Água é oficialmente aberta

COMPARTILHAR

Cerimônia ocorreu no Palácio do Itamaraty na manhã desta segunda-feira (19), um dia depois do início das atividades no Mané Garrincha

O governador Rodrigo Rollemberg participou, na manhã desta segunda (19), da cerimônia oficial de abertura do 8º Fórum Mundial da Água, que começou nesse domingo (18), com o lançamento da Expo no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Até sexta (23), a arena esportiva e o Centro de Convenções Ulysses Guimarães serão sede do encontro internacional.

O governador Rodrigo Rollemberg participou, na manhã desta segunda (19), da cerimônia oficial de abertura do 8º Fórum Mundial da Água, que começou nesse domingo (18) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.
Foto: Andre Borges/Agência Brasília

A solenidade que dá início às mesas de debate do evento ocorreu no Palácio do Itamaraty e contou com a presença de diversas autoridades, entre as quais chefes de Estado.

“Brasília os recebe com muito carinho e de braços abertos. Brasília é patrimônio cultural da humanidade e, a partir de hoje, a capital mundial da água. Os desafios em relação aos recursos hídricos são locais, nacionais e mundiais. Precisamos compartilhar água. Para isso, precisamos compartilhar saberes, culturas, opiniões, ideias, experiências”, discursou Rollemberg.

Para o chefe do Executivo local, o 8º Fórum Mundial da Água deve deixar um legado para esta e para as futuras gerações. “Estamos tratando do tema mais importante para o futuro da humanidade. Nada pode nos unir tanto quanto a água.”

O governador destacou os efeitos em Brasília da grave seca dos últimos anos e da ausência de cuidados com o tema nas gestões anteriores.

“O expressivo crescimento populacional ao longo de décadas, associado à falta de investimentos em infraestrutura e a três anos com volume de chuvas muito abaixo da média histórica, nos levou a uma crise hídrica. O apoio da população, aliado aos investimentos feitos pelo governo, nos permite vislumbrar tempos de segurança hídrica.”

Ao abrir oficialmente o fórum, o presidente da República, Michel Temer, falou da necessidade de abordar o tema de forma coletiva. “O desafio da sustentabilidade é complexo. Exige políticas coordenadas e ações permanentemente integradas dentro dos países e entre os países”, disse.

Temer ressaltou que o compromisso do Brasil com o desenvolvimento sustentável é histórico, ao citar eventos sediados no País, como a Rio 92 (a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, em 1992) e a Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, em 2012).

Também discursou no Itamaraty o presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga. “A gestão compartilhada e eficiente da água é um dos marcos da segurança hídrica. Com mais de 1,2 bilhão de pessoas vivendo em bacias hidrográficas onde a regra é a escassez, é importante o compartilhamento dos recursos”, enfatizou.

Participaram da abertura do 8º Fórum Mundial da Água autoridades de Cabo Verde, Coreia do Sul, Eslovênia, Guiana, Guiné Equatorial, Hungria, Japão, Marrocos, Principado de Mônaco, São Tomé e Príncipe e Senegal.

 

Fórum tem início no Centro de Convenções

Transmitidos em telão no Auditório Máster do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, os discursos do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e do presidente da República, Michel Temer, foram sucedidos por apresentação musical e falas de integrantes do fórum.

Para o diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa), Paulo Salles, a cidadania é a marca desta edição.

“Pela primeira vez, o fórum chega ao Hemisfério Sul e começou pela Vila Cidadã, no sábado (17). O espaço, aberto à população, recebeu mais de 25 mil pessoas antes mesmo da abertura oficial do fórum”, destacou Salles.

O diretor de Gestão da Agência Nacional das Águas (ANA) e secretário-executivo do fórum, Ricardo Andrade, lembrou que os preparativos para o evento começaram em 2011. “Foi quando apresentamos ao Conselho Mundial da Água nossa vontade de sediá-lo.”

A apresentação musical ficou por conta da orquestra de violoncelos Brasília Cello Academia, que tocou um repertório com clássicos como Águas de Março, de Tom Jobim, e Eleanor Rigby, dos Beatles.

 

Vila Cidadã tem atrações gratuitas

Apesar de a abertura do 8º Fórum Mundial da Água ter sido apenas hoje e de a Expo ter iniciado ontem, a Vila Cidadã funciona desde sábado (17).

O espaço é aberto ao público e oferece atrações das 9 às 21 horas. Em dois dias, cerca de 25 mil pessoas passaram por lá.

A área tem mais de 10 mil metros quadrados e fica no estacionamento do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Para ter acesso à Vila, basta se credenciar no site oficial. O registro pode ser feito no local, mas, de acordo com a organização, o envio antecipado dos dados ajuda a evitar filas.