Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/07/21 às 14h05 - Atualizado em 12/07/21 às 14h06

Galeria de todas as cores

COMPARTILHAR

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: SAULO MORENO

 

O viaduto da Galeria dos Estados deixou de ser só uma estrutura de concreto cinza que sustenta a passagem de veículos. Em seus vãos, cores, formas e estilos se misturaram uma centena de mãos de artistas selecionados para o IV Encontro de Graffiti. Desde a quinta-feira (8), ocupam seus metros quadrados em estado de felicidade. A iniciativa é da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e tem apoio da Administração Regional do Plano Piloto

 

Um dos veteranos do grafite no Distrito Federal e membro do Comitê Permanente de Grafite, Carlos Astro considera a oportunidade de grafitar na Galeria dos Estados um privilégio, em se tratando de um local com histórico e recém entregue à população. Em seu painel, o artista resolveu homenagear o Comitê Permanente do Grafite. “Trabalhamos pelo fortalecimento dos valores da cultura Hip Hop, em que um dos principais deles é o resgate social. Este evento valoriza os pilares da arte urbana e age efetivamente no processo de reinserção social dos moradores de rua, que estão nos auxiliando neste processo”, declara.

 

Neste sábado (10), o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, e a administradora do Plano Piloto, Ilka Teodoro, foram conferir os trabalhos.

 

O secretario de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, e a administradora do Plano Piloto, Ilka Teodoro, prestigiaram o trabalho dos grafiteiros na Galeria dos Estados | Fotos: Gustavo Santana/Secec

 

“Reinaugurada, a Galeria dos Estados é um destaque no coração de Brasília. O encontro traz para a comunidade e os artistas participação e inclusão. A Galeria dos Estados recebe essas cores da alegria das expressões artísticas e Brasília se tornará a capital do Grafitite. Viva à arte urbana do DF!”, celebra o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

 

Ilka Teodoro, Administradora do Plano Piloto esteve presente durante as intervenções e ressaltou que grafite é arte urbana, uma arte superimportante para o Distrito Federal. “Expressões artísticas como essas são muito relevantes para a cidade, além de contribuir fortemente com a economia criativa local”, completou.

 

Em tempos de pandemia, os artistas selecionados estão cumprindo as normas recomendadas pelas autoridades de saúde. Além de receberem os devidos suportes de higiene, equipamentos de proteção individual e de segurança, os grafiteiros atuam em modo de revezamento, a fim de garantir o distanciamento social. Durante toda a ação que vai até este domingo (11), os artistas também recebem alimentação e insumos para a realização das obras.

 

A grafiteira Iasmim Kali considera que a participação dela reforça a visibilidade do grafite feminino e das mulheres artistas como um todo

 

De Planaltina, a artista plástica e grafiteira Iasmim Kali destaca que sua participação na intervenção tem o intuito de não só revitalizar o local, mas de dar visibilidade ao grafite feminino e das artistas mulheres como um todo. “Apesar de termos nomes muito importantes na cena da arte urbana feminina, ainda acho que o movimento das mulheres dentro da arte precisa ganhar mais força e proporção. Estes painéis representam o nosso sagrado feminino, maternidade, conquistas e desafios enfrentados por nós mulheres”, conta.

 

O artista urbano de Sobradinho, Alain Silva, conhecido como Oliver Onk, trabalha no grafite há 19 anos e grafitou o foguete do Parque da Cidade, Torre de TV e deu destaque ao contexto do segmento turístico. “Estou muito admirado com a união e com o empenho que todos os grafiteiros estão tendo com esse projeto e com o estímulo que a arte atua para colorir a cidade e movimentar o segmento artístico”, arrematou.

 

Grafiteiro com currículo invejável, Oliver Onk ficou admirado com a união e o empenho dos colegas de arte no trabalho de movimentar o segmento na cidade

 

O edital lançado pela Secec selecionou 100 artistas para realizarem intervenção artística de tema livre em uma área de 10 a 20 m² do novo viaduto da Galeria dos Estados. Com investimento total de R$ 150 mil, cada artista selecionado recebeu R$ 1,5 mil.

 

Coordenadora da iniciativa, a subsecretária de Economia Criativa da Secec, Érica Lewis, considera o evento uma grande oportunidade de dar visibilidade ao grafite e estimular a interação dos artistas com os espaços públicos da cidade. “Este é um passo de um projeto maior, de estímulo ao empreendedorismo cultural, valorização da arte urbana e ressignificação  de espaços, sendo a Galeria muito representativa pelo grande fluxo de pessoas todos os dias”, relata

 

Érica Lewis lembra, ainda, que grandes cidades do mundo passaram por esse processo e conseguiram resgatar a identidade local, recuperar bairros inteiros com a arte urbana e se transformaram”, acrescenta.

 

Recém reinaugurada, a Galeria dos Estados se transforma em uma grande exposição de arte a céu aberto. Renovada, com acessibilidade garantida a pessoas com mobilidade reduzida, calçadas, pisos e banheiros novos, paisagismo refeito e, agora, repleta de arte urbana.

 

*Com informações da Secec DF