Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/05/21 às 22h04 - Atualizado em 8/06/21 às 15h09

GDF amplia horário de funcionamento das academias

COMPARTILHAR

Aline Félix | Casa Civil

 

Com o índice de transmissão da covid-19 está em 0.99, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai ampliar o horário de funcionamento das academias de ginástica. Um decreto a ser publicado nesta terça-feira (25) pelo governador Ibaneis Rocha vai permitir que os estabelecimentos fechem as portas às 23h e não mais às 21h. Após a publicação, o decreto já entra em vigor.

 

Secretário de Saúde, Osnei Okumoto; Chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha e Weligton Moraes, Secretário de Comunicação | Foto: Rodrigo Carvalho – Casa Civil DF

 

A medida anunciada pelo chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, em coletiva de imprensa. De acordo com o secretário, o governador Ibaneis Rocha tomou a decisão por entender que “academia é saúde e traz benefício à população”.

 

“A taxa de transmissão vem se mantendo estável, mas isso não quer dizer que a pandemia acabou”, frisou o Chefe da Casa Civil, ressaltando que as academias devem respeitar o toque de recolher, à meia noite.

 

De acordo com Gustavo Rocha, o governador analisou dados técnicos antes de flexibilizar o horário. Entre os dados analisados, a taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus no Distrito Federal, que no último domingo (23), estava em 0,99.

 

A taxa de transmissibilidade (índice Rt) é uma média calculada com base e no número de pessoas infectadas. Quando o valor é maior de 1, indica um aumento da pandemia, onde 100 pessoas contaminadas podem infectar mais 100 – já quando é menor que 1, indica desaceleração.

 

 

Na coletiva de imprensa desta segunda-feira (24), o Secretário de Saúde Osnei Okumoto, reforçou que a variante indiana ainda não se apresentou no DF. “O Laboratório Central (Lacen) fez o teste em 301 amostras, 259 delas são variantes P1 (de Manaus) e não foi destacado no restante das amostras o vírus indiano”, conclui Osnei.

 

Gustavo Rocha ressaltou que: “as três vacinas aplicadas no DF, a CoronaVac, a AstraZeneca e a Pfizer/BioNTech, são eficientes contra a  nova variante”.