Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/06/21 às 13h40 - Atualizado em 16/06/21 às 13h41

Grafite toma conta de obra pública no centro da capital

COMPARTILHAR

ANA LUIZA VINHOTE, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON

 

Os tapumes cinzas que cercam a reforma da Praça do Buriti, no Eixo Monumental, estão ganhando cor. Setenta e seis artistas começaram a grafitar o cercado nesta terça-feira (15). Com materiais doados pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), os grafiteiros seguem com o trabalho voluntário até este domingo (20). Os artistas foram divididos em grupos para não causarem aglomerações.

 

Titular da pasta de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues destaca que a capital do Brasil é um dos maiores centros de arte urbana do país. “O papel da arte urbana é ocupar os espaços que estão disponíveis. Ao invés de verem uma paisagem cinza, a população ganhou uma exposição incrível ao ar livre”, ressalta o secretário.

 

Thaís Nunes, 27 anos, a ‘Mandy’, participa da ação. Para ela, o grafite nos tapumes fará diferença na paisagem da capital. “Traz um colorido para a cidade e dá destaque à obra pública”, diz | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

“O grafite está sendo pintado na extensão dos 560 metros de tapume que estão cercando a obra”, explica o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) – responsável pela empresa contratada para fazer a reforma da praça – , Fernando Leite. “Todo o trabalho está sendo executado por artistas locais, que receberam toda a estrutura e suporte da Secretaria de Cultura e Economia Criativa”, diz.

 

Thaís Nunes, 27 anos, mais conhecida como Mandy, é uma das artistas que participa da ação. Para ela, o grafite nos tapumes fará toda a diferença na paisagem do centro da capital. “Traz um colorido para a cidade e dá destaque à obra pública. Enquanto os serviços estiverem rolando, as pessoas podem aproveitar, apreciar, tirar fotos”, comenta a moradora de Sobradinho II.

 

Obra

 

A obra para reformar a Praça do Buriti está a cargo de empresa contratada pela Novacap. O investimento para fazer as melhorias necessárias nas fontes, chafarizes, refletores e nos sistemas elétrico e hidráulico é de R$ 2 milhões. A última reforma no monumento ocorreu em 2014, quando foram feitos reparos pontuais. Depois disso, as fontes foram desligadas por falta de manutenção.

 

A previsão é que o serviço dure 120 dias e gere 30 empregos. A proposta do governo é devolver o espaço à população para que a praça possa receber o prestígio de outros tempos. O sistema das fontes vai ser todo reformado. Entre os serviços estão a impermeabilização, a restauração de chafarizes, das bombas de alta pressão e do concreto que delimita a área das fontes. Os atuais refletores serão substituídos pelos de lâmpadas em LED. Os quadros elétricos também serão trocados.