Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/05/21 às 9h45 - Atualizado em 11/05/21 às 10h32

Internações por covid-19 entre idosos vacinados caem até 47%

COMPARTILHAR

HÉDIO FERREIRA JÚNIOR, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: MÔNICA PEDROSO

 

As internações causadas por covid-19 vêm caindo no Distrito Federal entre grupos de idosos para quem a vacina já está disponível. O registro da Secretaria de Saúde foi anunciado nesta segunda-feira (10) pelo secretário da Casa Civil Gustavo Rocha, em entrevista coletiva, no Palácio do Buriti.

 

As internações causadas por covid-19 vêm caindo no Distrito Federal entre grupos de idosos para quem a vacina já está disponível. O registro da Secretaria de Saúde foi anunciado nesta segunda-feira (10) pelo secretário da Casa Civil Gustavo Rocha, em entrevista coletiva, no Palácio do Buriti.

 

 

Entre os infectados pelo novo coronavírus com mais de 80 anos, o número de internados caiu 22,2%, índice que chega a 42,1% na faixa etária de 75 a 79 anos. Já na população de 70 a 74 anos, a redução é de 20,8%, saltando para 46,7% entre os que têm de 65 a 69 anos.

 

O único grupo que não tem compensado a queda de internações com o aumento da vacinação é o da população de 60 a 64 anos. Nestas idades, a busca por leitos em hospitais registrou um aumento de 12,7% desde que a campanha de imunização foi aberta para essa parcela de cidadãos.

 

Autoridades de saúde do Governo do Distrito Federal (GDF) vêm alertando a população para quem a imunização já está liberada que procure as unidades de saúde, já que há vacinas disponíveis. Uma das preocupações é que muitos cidadãos querem escolher o fabricante da vacina e se recusam a tomá-la caso não seja do fabricante preferido.

 

“Qual a melhor vacina? Insisto em responder que é aquela que está disponível. Todas as três marcas oferecidas no Brasil são de igual qualidade, então não há por que resistir ou escolher entre uma ou outra”, alertou Gustavo Rocha, chefe da Casa Civil.

 

 

 

 

De 30 de abril, início da vacinação para 60 e 61 anos, até esta segunda-feira (10), foram aplicadas 21.209 doses do imunizante – sendo que não é possível ainda afirmar que todas elas foram para as pessoas com essas duas idades.

 

No DF vivem aproximadamente 47,6 mil pessoas com 60 e 61 anos. “Levando-se isso em consideração, pode-se inferir que pouco menos da metade dessa população se vacinou”, afirmou a subsecretária de Assistência à Saúde da secretaria, Raquel Beviláqua, presente na coletiva de imprensa.

 

Dados da Secretaria de Saúde revelam que 97.110 idosos de 60 a 64 anos tomaram a primeira dose da vacina contra covid-19. Estima-se que no Distrito Federal vivam 116.430 pessoas nessa faixa de idade.

 

Sem reagendamento

 

A partir desta segunda-feira (10), quem fizer um agendamento e não puder comparecer ao posto – seja por qualquer motivo – na data e horário marcados, deverá procurar um dos postos de vacinação drive-thru da cidade para garantir o imunizante. É necessário levar o comprovante do agendamento anterior.

 

De acordo com Raquel Beviláqua, não será possível reagendar uma nova data nem comparecer ao local da marcação anterior. “Recomendamos às pessoas a não escolherem nem se recusarem a receber qualquer uma das três vacinas. Todas são seguras”, reforçou ela.