Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/09/17 às 14h12 - Atualizado em 29/10/18 às 17h19

Lago Norte ganha mais duas trilhas neste fim de semana

COMPARTILHAR

Rotas Caliandras e da Península integram o projeto Ecotrilhas, além da Bomtempo, inaugurada em agosto. Todas são sinalizadas por meio de QR Code e placas em padrão internacional

Diferentemente do informado antes, Marcos Woortmann é administrador regional apenas do Lago Norte, e não do Varjão

Mais duas trilhas serão inauguradas no Lago Norte: a da Península, no sábado (2), e a Caliandras, no domingo (3). Elas são parte do projeto Ecotrilhas e se somam à Bomtempo, entregue à população em 27 de agosto.

Trilhas dão acesso a cachoeiras e vistas panorâmicas de Brasíl
Trilhas no Lago Norte dão acesso a cachoeiras e vistas panorâmicas de Brasília. Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Os roteiros têm o objetivo de estimular a educação ambiental e o turismo natural na região da Serrinha do Paranoá. “O meio ambiente precisa ser conhecido e usado pelas pessoas”, defende o administrador regional do Lago Norte, Marcos Woortmann.

A atividade é parte da programação da Virada do Cerrado na região administrativa.

A trilha da Península tem 20 quilômetros em trajeto urbano. Ela segue pela DF-009, a via principal do Lago Norte, passa pelo Parque Vivencial do Lago Norte Módulo II, pela Praça da Família e o ParCão, até o Viveiro Comunitário do Lago Norte. “A ideia é integrar áreas bucólicas pouco conhecidas da população”, diz Woortmann.

Para quem quiser conhecer a rota no sábado (2), o ponto de encontro será na Quebra da 13, na QL 13, a partir das 8 horas. Na inauguração, estão previstas uma oficina de identificação de árvores do Cerrado e a manutenção do plantio dos bosques.

A trilha Caliandras, por sua vez, tem saída da Torre de TV Digital e desce pela Serrinha do Paranoá, entre o Córrego do Urubu e o Córrego Jerivá. São 10,6 quilômetros de rota, e, em alguns pontos, ela cruza com os outros trajetos do Ecotrilhas.

Ciclistas podem percorrê-la no domingo (3), a partir das 8 horas, com saída do estacionamento da Torre de TV Digital. O grupo Rebas do Cerrado guiará os participantes.

Infraestrutura para desbravar o Cerrado
As trilhas foram montadas com base em rotas já usadas informalmente por praticantes de mountain bike. Os caminhos têm sinalização em padrão internacional e placas para identificar espécies do Cerrado.

Informações como coordenadas, altitude e mapa da trilha também ficarão disponíveis por meio de QR Codes (em inglês, quick response) — código lido por aparelhos celulares para conversão em links. A localização espacial pode ser feita ainda por sistema GPS (global positioning system).

LEIA TAMBÉM
O Lago Norte ganha, neste domingo (27), a Trilha Bomtempo, que faz parte do projeto Ecotrilhas da região administrativa.
LAGO NORTE GANHA TRILHA ECOLÓGICA
Troncos com grafismos da etnia krahô estarão na primeira metade da trilha.
JARDIM BOTÂNICO GANHARÁ TRILHA INDÍGENA KRAHÔ
O Ecotrilhas decorre do projeto Águas, que fez o mapeamento de nascentes na região. Foram localizados 110 pontos em que a água brota da terra. Os cursos d’água desembocam em nove córregos que abastecem o Lago Paranoá.

Além disso, foi feito o levantamento das cadeias produtivas instaladas na área, como a agroecológica. Foram identificados pelo menos 50 produtores de orgânicos com certificação.

A iniciativa é uma parceria da Administração Regional do Lago Norte com o Instituto Oca do Sol e o Banco do Brasil, que contribui com R$ 70 mil para o projeto.

O recurso se destina a estudos de georreferenciamento, mapeamento, confecção de placas, oficinas de arte, educação e prevenção e combate a incêndios florestais.

Leia também...