Governo do Distrito Federal
21/12/21 às 11h33 - Atualizado em 24/12/21 às 11h17

Mais 296 servidores para a carreira socioeducativa

Um total de 296 concursados para a carreira socioeducativa da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) recebeu de presente de Natal a nomeação, aguardada desde 2016, ano em que o certame foi homologado. O ato de convocação dos novos servidores foi assinado, na manhã desta segunda-feira (20) pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em solenidade no Palácio do Buriti (assista no vídeo abaixo).

 

No mesmo evento, foi lançado ainda o Programa Reiniciar, que unifica e centraliza todas as ações de socioeducação desenvolvidas no DF, desde o acompanhamento do egresso no sistema até a melhoria das condições de trabalho do servidor. Na iniciativa, o GDF vai investir R$ 6,7 milhões.

“Com essas nomeações, o governador Ibaneis Rocha vai praticamente zerar o cadastro reserva”Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

 

“A gente vem de uma semana de nomeações. Vamos encerrar com mais um reforço na saúde e fechar com mais mil novos servidores públicos no Distrito Federal”, contabilizou o chefe do Executivo local durante cerimônia no Salão Branco. “Os novos servidores que entram agora na Secretaria de Justiça e Cidadania vão nos ajudar a cuidar de gente”, destacou.

 

Os servidores nomeados fizeram o concurso em 2015 e o resultado foi homologado em 2016. A categoria do sistema socioeducativo conta com profissionais atuantes em instituições que abrigam adolescentes em cumprimento de medida reeducativa de liberdade assistida. Desde 2019, o GDF já convocou 702 servidores concursados para a pasta.

 

“A gente vem de uma semana de nomeações. Vamos encerrar com mais um reforço na saúde e fechar com mais mil novos servidores públicos no Distrito Federal”, disse o governador Ibaneis Rocha, na nomeação de novos funcionários públicos nesta segunda (20) | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

 

Entre as nomeações estão agentes, técnicos e especialistas em pedagogia, serviço social, administração, contabilidade, estatística, psicologia, direito, educação física, artes cênicas, música e artes plásticas.

 

“Com essas nomeações, o governador Ibaneis Rocha vai praticamente zerar o cadastro reserva”, lembrou a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

 

Quem aguardou há mais de cinco anos a nomeação não se conteve de alegria. “Lutamos por essa nomeação desde 2016. Estou muito feliz e realizada”, disse Kelly Carrijo, de 43 anos, aprovada para o cargo de agente socioeducativa.

 

Programa Reiniciar

“Nós estamos lançando o Programa Reiniciar, que é uma valorização da carreira socioeducativa aqui no Distrito Federal tanto para servidores quanto para reeducandos”, explicou Passamani. Ela detalhou que a iniciativa prevê a entrega de equipamentos para melhoria do desempenho nas unidades de semiliberdade e internação; além de programas voltados aos reeducandos. “Teremos o Em Casa com Dignidade, que consiste na distribuição por seis meses de cerca de 10,5 mil cestas básicas e de material de limpeza para 1.750 famílias”, afirmou.

 

Ainda como parte do Programa Reiniciar, Passamani anunciou o acompanhamento do egresso mesmo após deixar o regime socieducativo. “Jovem, quando sai do sistema, precisa do acompanhamento de saúde, estágio. Vamos fazer o acompanhamento de 360 jovens durante um ano, além de uma bolsa de R$ 400”, disse. O valor total gasto com o acompanhamento dos egressos será de cerca de R$ 1,6 milhão.

 

Para os servidores da carreira, Marcela Passamani anunciou a criação da Escola Distrital de Socioeducação, que é a capacitação continuada para os servidores. “É para todos os servidores, inclusive os que chegam hoje”, frisou.