Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/02/21 às 13h19 - Atualizado em 17/02/21 às 13h23

Na chuva, roçagem atinge 186 milhões de m² por mês

COMPARTILHAR

JÉSSICA ANTUNES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: MÔNICA PEDROSO

 

Entre o verão e a primavera, é comum a falsa impressão de que a grama esteja alta. Mas tudo é calculado para que o gramado seja sempre renovado | Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

 

 

De segunda a sábado, equipes terceirizadas pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) estão espalhadas pelos quatro cantos do Distrito Federal para fazer a roçagem. Com o território dividido em dez áreas, com 806 subdivisões, segue-se um cronograma estabelecido mensalmente, com logística acompanhada em tempo real. Os servidores chegam a fazer a manutenção de 186 milhões de metros quadrados em 30 dias, o que equivale a área de 17,2 mil campos oficiais de futebol.

 

Isso significa que a manutenção chega em cada ponto da capital todos os meses. Chefe do Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap, Raimundo Silva explica que o clima e a estação do ano interferem no planejamento. A demanda é mais alta justamente na atual época do ano, com muito sol e chuva. É quando se alcança o pico de mil trabalhadores nas ruas que algumas espécies de mato, como o capim tipo colonião, chegam a crescer 10 centímetros por dia.

 

806subdivisões são visitadas todos os meses por equipes da Novacap em dez áreas do DF

 

Cronograma permite manutenção em cada ponto da capital, todos os meses, e com acompanhamento em tempo real por GPS

 

 

Enquanto isso, o período de estiagem reduz a atuação das equipes em até 89% – com 20 milhões de metros quadrados roçados. “Quando chega o período de chuva, nós roçamos a maior parte das áreas a cada 30 dias, mas quando é tempo de seca, quando a grama entra em dormência em função da falta de chuva, a roçagem vai para pontos específicos onde há necessidade”, informa o gestor. Um exemplo é o interior das superquadras do Plano Piloto, que tem o sombreamento muito alto e umidade maior. Por isso o mato tende a crescer, e é preciso fazer o controle.

 

O período de semeadura também precisa ser respeitado. Os pendões do gramado são as inflorescências da espécie – responsáveis pela multiplicação e perpetuação da planta. Entre o verão e a primavera, é comum a falsa impressão de que a grama esteja alta. Mas tudo é calculado para que o gramado seja sempre renovado.

 

Logística
O contrato do serviço foi licitado em dezembro de 2016 e tem validade de cinco anos, sendo renovado anualmente. São cinco empresas diferentes responsáveis por cumprir a logística estabelecida pela Novacap nas dez áreas. Chefe da Divisão de Manutenção de Áreas Verdes da empresa, Maureny Correia conta que esse cronograma é avaliado mensalmente; conforme as necessidades encontradas em cada local, novas áreas verdes são criadas e outras, extintas.

O processo de roçagem e manutenção de grama e vegetação espontânea – que inclui mato – é feito em etapas. “Primeiro passamos os tratores, e depois chega a equipe com roçadeira manual para fazer o acabamento em volta de árvores, próximo aos meios-fios, ao longo de calçadas, por exemplo. Não dá para fazer as duas operações em conjunto, até por segurança. Geralmente, o acabamento é feito entre três e cinco dias após o corte”, explica o chefe do DPJ.

Em tempo real

Tudo isso é monitorado pelo Sistema de Gerenciamento de Áreas Verdes, via GPS. A Novacap sabe quando a equipe chegou ao local, quanto tempo ficou, quando acabou. “A roçagem inicia de um lado do DF e termina do outro. Então, a cada trinta dias, a manutenção vai chegar na porta do morador. Às vezes, por exemplo, quando se passa 28, 29 dias, em determinados pontos, o mato vai estar alto, em ponto de roçagem, mas lá pelo 30º dia, a máquina estará novamente ali”, detalha Raimundo Silva.