Governo do Distrito Federal
17/12/21 às 16h12 - Atualizado em 17/12/21 às 16h13

Nomeados mais 173 servidores para a assistência social do DF

HÉDIO FERREIRA JÚNIOR, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: ROSUALDO RODRIGUES

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) nomeou, na manhã desta sexta-feira (17), 173 servidores para a Secretaria de Desenvolvimento Social. Com isso, a pasta zerou as vacâncias e concluiu a admissão de todos os 771 aprovados no último concurso realizado em 2019.

 

As nomeações foram assinadas pelo governador Ibaneis Rocha em solenidade no Palácio do Buriti. Na ocasião, Ibaneis também instituiu o DF Social e sancionou leis que tornam permanentes o programa Prato Cheio e o Cartão Gás.

 

Os novos servidores chegam para reforçar o atendimento das unidades socioassistenciais, como os Centros de Referências de Assistência Social (Cras), os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e os Centros Pop. Além disso, vão atuar na busca ativa e identificação de cidadãos que vivem em situação de extrema pobreza e não conseguem acessar as políticas públicas do governo.

 

“Além de gerar emprego e dar oportunidade a quem foi aprovado no concurso, a gente estende a mão a quem precisa de atendimento, oferecendo condições para tirá-las da situação de vulnerabilidade”Governador Ibaneis Rocha

 

 

As nomeações foram assinadas pelo governador Ibaneis Rocha em solenidade no Palácio do Buriti, na qual também foi instituído o DF Social e foram sancionadas leis que tornam permanentes o Prato Cheio e o Cartão Gás | Foto: Renato Alves

 

 

Trata-se de uma ação inédita de ir a lugares de difícil acesso e identificar aqueles cidadãos que precisam de ajuda, mas sequer sabem como solicitá-la, seja por desconhecimento, falta de acesso a um telefone ou mesmo de dinheiro para pegar um ônibus.

 

377.188atendimentos foram feitos pela Sedes, de janeiro a 7 de dezembro deste ano

 

“Além de gerar emprego e dar oportunidade a quem foi aprovado no concurso, a gente estende a mão a quem precisa de atendimento, oferecendo condições para tirá-las da situação de vulnerabilidade e atingir um patamar de vida melhor”, declarou o governador Ibaneis.

 

Para a Secretaria de Desenvolvimento Social foram nomeados 169 agentes sociais, um educador social e um técnico administrativo. Já a Secretaria da Mulher ganhou em seus quadros um agente social e um psicólogo.

 

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, os contratados vão identificar as vulnerabilidades e, a partir disso, realizar o agendamento ou já prestar o atendimento. “Nossa meta é tirar essas pessoas da invisibilidade”, ressaltou.

 

A estudante de psicologia Sabrina Lins Saigg é uma das novas agentes sociais contratadas: “O trabalho direto com a população vai ser enriquecedor e eu estou muito animada para começar” | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

 

 

Estudante de psicologia e moradora de Águas Claras, a nova agente social Sabrina Lins Saigg, 33 anos, recebeu a nomeação não só como um “presente de Natal”, mas como a possibilidade de ajudar com seus conhecimentos a população que precisa de atendimento. “O trabalho direto com a população vai ser enriquecedor e eu estou muito animada para começar.”

 

Cresce atendimentos

Desde abril de 2020, a Secretaria de Desenvolvimento Social saltou de 1.286 servidores para 1.732. O reforço fez com que a pasta registrasse – de janeiro a 7 de dezembro deste ano – 377.188 atendimentos. No ano passado, o número chegou a 215.240, enquanto em 2019 se limitou a 153.017.

 

Este ano, o Distrito Federal foi classificado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) como referência no atendimento à população em situação de rua. “A assistência social não se resume a pagamento de benefícios. Temos uma política de desenvolvimento do ser humano”, reforçou a secretária.

 

Além do governador Ibaneis e de Mayara, participaram da solenidade de nomeação dos novos servidores o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa; os secretários de Economia, André Clemente; da Mulher, Ericka Filippelli; os deputados federal Júlio César e distrital Cláudio Abrantes, entre outras autoridades.