Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/03/21 às 16h47 - Atualizado em 1/03/21 às 16h48

Reabertura de atividades condicionada à queda na transmissão do vírus

COMPARTILHAR

IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

 

Parte da solução para a retomada segura e responsável das atividades econômicas foi anunciada pelo governador Ibaneis Rocha na reunião: a abertura de 130 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda nesta semana | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, se reuniu nesta segunda-feira (1º) com secretários do governo e representantes de entidades ligadas ao setor produtivo para tratar de soluções no enfrentamento ao coronavírus (Covid-19). O chefe do Executivo local afirmou que com a diminuição da taxa de transmissibilidade da doença será possível flexibilizar a abertura de atividades, como escolas e academias.

O DF enfrenta um aumento de casos da doença, o que provocou a adoção de medidas restritivas, como o fechamento de parte do comércio e demais atividades por um período de 15 dias. A intenção do governo é não ultrapassar este prazo e até flexibilizá-lo para parte das atividades caso o índice de transmissão no DF sofra uma queda.

 

130 leitosserão abertos na UTI ainda nesta semana

 

Parte da solução para a retomada segura e responsável das atividades econômicas foi anunciada pelo governador Ibaneis Rocha na reunião: a abertura de 130 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda nesta semana.

Ibaneis complementou que outros 200 leitos serão disponibilizados junto ao Ministério da Saúde nos próximos dias. O GDF também negocia a contratação junto à rede privada para a abertura de 150 a 200 leitos.

 

“A culpa não é de nenhum dos setores, mas se não interrompemos o fluxo de pessoas não conseguimos diminuir o índice de transmissibilidade da doença no DF. Quando retomarmos as condições de saúde e atendimento à população, com novos leitos de UTI, nós iremos retomar as atividades aos poucos. Não vou deixar a população morrer sem atendimento”Ibaneis Rocha, governador do DF

 

“Sei do sofrimento dos trabalhadores de todos os setores, da dificuldade pelo qual eles passam. Nós vamos retomar as atividades no menor prazo possível e por isso nós colocamos toda a nossa força de trabalho para encontrar as soluções”, acrescentou Ibaneis Rocha.

Os representados dos segmentos da indústria, hotelaria, de comércio, academia, bares e restaurantes pontuaram as dificuldades enfrentadas e pediram a reabertura das atividades, o que será atendido pelo governo quando houver segurança para tal.

Presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra/DF), Jamal Bittar elogiou as medidas adotadas pelo governo local no combate à Covid-19 e se colocou à disposição para ajudar neste momento difícil. “Confiamos nas ações do governo e temos visto esse trabalho, pois o governador tem nos atendido. A indústria tem sentido equilíbrio nas ações de governo”, aponta.

Superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/DF), Valdir Oliveira pediu paciência aos diversos segmentos da economia. “Agora é um momento de serenidade e precisamos transmitir isso. Não adianta aquecer o debate porque não ajuda ninguém”, comentou.

Câmara Legislativa

O presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Rafael Prudente, também colocou a Casa como ponto de apoio para os empresários, sindicatos e associações. “Me coloco à disposição, em nome da CLDF, para prestar todo apoio. Se precisarem de uma audiência nós estamos prontos para atendermos vocês”, garantiu.

“Essa reunião nos trouxe uma luz no fim do túnel. Sem esse diálogo nós somos inflamados por uma série de ligações. Agradeço esse momento”, disse Thaís Yeleni, presidente do Sindicato das Academias do DF (Sindac).

A reunião foi conduzida pelo governador Ibaneis Rocha e contou com a presença dos secretários de Saúde, Osnei Okumoto; da Casa Civil, Gustavo Rocha; de Governo, José Humberto Pires; de Economia, André Clemente; de Segurança Pública, Anderson Torres; de Comunicação, Weligton Moraes; de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Pereira Filho; de Trabalho, Thales Mendes; de Turismo, Vanessa Mendonça; do consultor jurídico do DF, Rodrigo Becker; do presidente do Banco de Brasília, Paulo Henrique Costa; do presidente da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), Jean Lima; e do presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), deputado Rafael Prudente.

O encontro também reuniu a Fibra, Fecomércio, Associação Comercial do DF, Câmara de Dirigentes Lojistas, Sindicato das Academias e Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF.

 

Reunião sobre a reabertura de atividades condicionada à queda na transmissão do vírus