Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/06/21 às 13h44 - Atualizado em 30/06/21 às 13h49

Taxa de desemprego diminui em relação a maio de 2020

COMPARTILHAR

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: CHICO NETO

 

A Companhia de Planejamento do Distrito Federal  (Codeplan) divulgou nesta terça-feira (29), em live no seu canal no YouTube, os resultados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) e a pesquisa da Periferia Metropolitana de Brasília – ambas elaboradas em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) –, relativas a maio deste ano.

 

O presidente da Codeplan, Jean Lima, avalia os dados apresentados como positivos. “Mesmo atravessando uma crise sanitária sem precedentes, que afetou diretamente a economia mundial e o mercado de trabalho, tivemos aumento de 7,9% no número de ocupados e uma queda de 3,9% no número de desempregados em relação ao mesmo período do ano passado”, destaca. “Além disso, tivemos crescimento na construção civil, comércio de reparação, entre outros”, disse.

 

Para a técnica Adalgiza Lara, do Dieese, os dados também são significativos. “Neste mês, a construção se destacou pela forte geração de oportunidades de trabalho, para assalariados e também para autônomos”, avalia. “Em maio deste ano, o volume ocupacional do segmento cresceu quase 53% em comparação a maio de 2020. Isso reflete em investimentos públicos, em obras de maior porte e também em uma retomada do setor de reformas e adequações domiciliares, no âmbito da economia privada”.

 

Taxa de desemprego

 

A PED mostra que em maio a taxa de desemprego total no DF diminuiu em comparação ao mesmo período no ano passado, de 21,3% para 19,4%. No mesmo período, a taxa de participação – proporção de pessoas com 14 anos e mais incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas ou desempregadas – cresceu, ao passar de 62,9% para 65,2%.

 

Nos últimos 12 meses, o contingente de desempregados diminuiu, como resultado do aumento no nível de ocupação (97 mil postos de trabalho), em número superior ao acréscimo da População Economicamente Ativa (PEA) – 83 mil pessoas entraram no mercado de trabalho.

 

O aumento no nível ocupacional derivou do crescimento setorial no número de ocupados na construção, no comércio e reparação, na indústria de transformação e nos serviços; e, segundo a forma de inserção, também pelo crescimento do trabalho autônomo, do assalariamento com e sem Carteira de Trabalho assinada e do agregado em demais posições.

 

Estabilidade

 

Já em relação a abril de 2021, a taxa de desemprego total ficou relativamente estável, ao passar de 19,6% para 19,4%, em maio. A taxa de participação praticamente não se alterou, ao variar de 65,1% para 65,2%. Nesse mesmo período, o contingente de desempregados variou negativamente, como resultado do pequeno acréscimo do nível de ocupação (mais 6 mil postos de trabalho) em número superior à variação positiva da PEA (mais 3 mil pessoas entraram no mercado de trabalho da região).

 

Por sua vez, o ligeiro aumento do contingente de ocupados decorreu do acréscimo no número de postos de trabalho no comércio e reparação e no setor de serviços, assim como entre os assalariados privados sem Carteira de Trabalho assinada, os empregados domésticos e aqueles inseridos nas demais posições.

 

Área Metropolitana

 

A pesquisa na Periferia Metropolitana de Brasília (PED-PMB) mostra que a taxa de desemprego total ficou relativamente estável, ao passar de 22,9% para 23,1% da PEA, entre abril e maio de 2021. No mesmo período, foi observada a manutenção do nível de ocupação e oscilação positiva da PEA, o que resultou em ligeiro aumento do contingente desempregado.

 

Em maio deste ano, 149 mil pessoas estavam desempregadas na Periferia Metropolitana de Brasília, 0,7% a mais que no mês de abril. O leve aumento do contingente de desempregados resultou da oscilação positiva da PEA (0,2% pessoas a mais no mercado de trabalho), já que o nível de ocupação se manteve estável no período.

 

Entre abril e maio de 2021, a taxa de participação pouco variou, ao passar de 69,6% para 69,7%. No mesmo período, a taxa de desemprego total ficou relativamente estável, passando de 22,9% para 23,1% da PEA. Segundo suas componentes, a taxa de desemprego aberto e a de desemprego oculto oscilaram positivamente ao passar de 17,2% para 17,3% e de 5,7% para 5,8%, respectivamente.

 

Acesse toda a PED-DF no portal Codeplan.

 

*Com informações da Codeplan