Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/11/21 às 11h53 - Atualizado em 3/11/21 às 11h54

Vacina BCG, principal forma de prevenir tuberculose em crianças

COMPARTILHAR

Ofertada gratuitamente pela rede pública de saúde, a vacina BCG é a principal maneira de prevenir formas graves de tuberculose. Sua aplicação deve ser feita logo ao nascimento do bebê, ainda nas maternidades, ou o mais precocemente possível.

 

Imunizante é fundamental e deve ser aplicado, preferencialmente, logo que a criança nasce| Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

 

Segundo a enfermeira Fernanda Ledes, da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde (SES), atualmente todas as maternidades públicas do DF oferecem a BCG. A portaria nº 581/2018 estabeleceu a aplicação do imunizante nas maternidades públicas, Casa de Parto e Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF).

“Na Casa de Parto de São Sebastião, a vacina BCG sempre foi administrada”, informa Fernanda. “Em 2018, foi implantada primeiramente no Hospital Regional de Santa Maria e, desde então, vem sendo ofertada em algumas maternidades públicas, sendo que algumas concluíram o processo de implantação em 2021 e hoje todas aplicam a vacina.”

Unidades básicas de saúde

Quando aplicada na maternidade, a BCG garante melhor cobertura vacinal, já que algumas famílias têm dificuldade, após a alta hospitalar, em procurar uma unidade básica de saúde (UBS) para imunizar o bebê.

As UBSs administram a BCG em dias determinados. Segundo Fernanda, havia alguns anos essa vacina estava com distribuição restrita porque os laboratórios produtores não conseguiram ofertar o imunobiológico em quantidade necessária.

 

“Assim, para não haver perda, pois a vacina vem em frascos multidoses – de dez ou 20 doses –, a orientação foi que o imunizante fosse ofertado em dias específicos para otimizar o seu uso, evitando o desperdício e a falta do imunobiológico”, informa a enfermeira.

Crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias são o público-alvo da BCG

É importante, lembra Fernanda, que a vacina continue sendo disponibilizada nas UBSs, pois algumas crianças a não recebem na maternidade pública. Os motivos podem estar relacionados a contraindicações temporárias, como em bebês com menos de 2 kg, ou quando a vacina não tiver sido aplicada antes da alta hospitalar. Além disso, muitas crianças nascem em maternidades privadas ou em domicílio.

Quando tomar?

Na rotina do calendário nacional de imunização, a vacina BCG deve ser administrada em dose única, o mais precocemente possível, preferencialmente nas primeiras 12 horas após o nascimento, ainda na maternidade.

O público-alvo da BCG são crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias. “Não existe indicação de revacinação, mesmo que a criança não apresente cicatriz vacinal”, reforça a enfermeira.

Confira aqui os dias e locais de aplicação da vacina BCG nas UBSs.

*Com informações da Secretaria de Saúde