Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/05/16 às 21h14 - Atualizado em 29/10/18 às 17h18

O Sicop Web será implantado em 16 de maio. Entenda as mudanças

COMPARTILHAR

O Sicop Web será implantado em 16 de maio. Entenda as mudanças

 

O Sistema Integrado de Controle de Processos (Sicop) mudou e melhorou. A partir de 16 de maio, todos os servidores das unidades administrativas do Governo do Distrito Federal passarão a usar a versão online do Sicop. O acesso passa a ser feito pelo endereço eletrônico http://sicop.df.gov.br e o atendimento ao usuário acontece no sistema de abertura de chamados, o Hesk, com um suporte técnico completamente online.

 

Além disso, o novo sistema trouxe correções técnicas que ajudarão os usuários no dia a dia, como cancelar a remessa enviada, caso não tenha sido recebida; receber alerta na tela quando estiver cadastrando processo que não é do seu órgão; ter a possibilidade de transferir processos de uma divisão inativa ou de órgão inativo ou externo; realizar a tramitação de processos somente por meio de remessa, entre outros.


Para tirar dúvidas dos usuários, listamos algumas perguntas e respostas sobre o Sicop Web. O novo sistema também terá um manual, que estará disponível no sistema, com mais detalhes do uso e funcionamento da ferramenta.

 

Confira as perguntas frequentes e conheça mais o Sicop Web:


1)       O que é o Sicop WEB?

Sicop Web é uma plataforma online que substituirá o programa SICOP instalado no computador do servidor. O sistema continua com os mesmos objetivos de integrar o cadastramento, trâmite, controle e acompanhamento de processos entre os órgãos e as unidades administrativas do Governo de Brasília, mas com aprimoramentos.

 

2)       Como solicitar login e senha de acesso ao Sicop WEB?

O atendimento, que atualmente é feito pelo e-mail do SICOP (sicop@seplag.df.gov.br), será substituído pela ‘abertura de chamado’ no novo sistema. O chefe do protocolo abrirá um chamado informando o nome completo, matrícula e unidade em que o servidor será lotado.  

 

3)       Como será o acesso ao Sicop WEB?

Não é necessário instalar nada, basta acessar o endereço eletrônico do Sicop Web, digitando o endereço http://sicop.df.gov.br, pelos navegadores Mozila Firefox ou Google Crome. O acesso será feito apenas nos computadores que tenham acesso à rede GDFNET. Portanto, não é possível acessar o sistema de casa, por exemplo.

 

4)       O programa do Sicop instalado no computador ficará disponível até quando?

Até 16 de maio, quando haverá a mudança completa do sistema atual para a web.

 

5)      Como faço para registrar dúvidas, problemas, reclamações e sugestões?

O atendimento por telefone e e-mail serão substituídos pela ‘abertura de chamado’. O Help Desk, Hesk como será chamado, será o canal de atendimento entre os usuários e os gestores do Sicop Web. Para abrir um chamado, acesse o link http://sicop.df.gov.br/suporte, envie o seu ticket e acompanhe seu atendimento.

 

6)       Qual será o prazo para minha demanda ser atendida?

Com a abertura de chamado será possível filtrar as demandas, priorizar as mais urgentes e atender aos pedidos de acordo com o grau de complexidade. Por exemplo, um pedido de mudança de lotação de usuário ou de senha poderá ser atendido em um prazo de até quatro horas, pois possuem complexidade baixa. Já demandas de erros no sistema, de reestruturação e cadastros de muitos usuários serão atendidas em um prazo de oito horas até dois dias, pois implicam em um processo de replicação de erros ou cadastro manual de grande quantidade de dados.

 

7)      Até quando as demandas por telefone e e-mail serão atendidas?

Até a implantação total da plataforma no sistema. Após isso, os usuários que buscarem atendimento por telefone serão encaminhados para a página da internet para efetuarem a demanda.

 

8)   Como posso acessar o manual de uso do SICOP WEB?

 

Abra a página do Sicop Web, no painel do lado esquerdo selecione a opção “ajuda” e abra o manual de uso que contém todas as informações necessárias para que o sistema seja utilizado. A partir de 16 de maio, o acesso também poderá ser feito pelo link: http://sicop.df.gov.br/manual.

Começa nesta quarta-feira (4), no Palácio e Anexo do Buriti, a campanha Coleta Seletiva Solidária. A ação tem como foco a conscientização de servidores públicos e prestadores de serviços quanto à importância e os benefícios da redução da geração de resíduos e do correto descarte no ambiente de trabalho. Além de contribuir com o meio ambiente, diminuindo o impacto do descarte incorreto, a Coleta Seletiva Solidária permitirá ainda que associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis tenham nova oportunidade econômica, que poderá gerar uma renda extra de R$ 50 mil/ano só com os resíduos do Anexo e Palácio do Buriti. 

Como num treinamento, a campanha inicia a implementação da coleta solidária, ao tempo em que equipe de especialistas passará nas sessões orientando sobre o novo modelo de descarte, retirando gradativamente as lixeiras e inserindo as caixas coletoras de recicláveis. Serão apresentadas também peças teatrais itinerantes abordando o tema. Vídeos motivacionais gravados pelo Secretário da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais, Sérgio Sampaio, e pelo secretário-adjunto de Relações Sociais, Igor Tokarski, serão enviados aos servidores, convidando-os a participar ativamente da campanha, iniciando o correto descarte de materiais. “Precisamos ter essa consciência para poder gerar uma atitude positiva entre todos os servidores do Distrito Federal. Vamos fazer a nossa parte por um meio ambiente mais sustentável e por um planeta melhor que vamos deixar para as futuras gerações”, disse Sampaio.

A cooperativa responsável por recolher o material, três vezes por semana, será definida por meio de edital público. A estimativa é que Palácio e Anexo do Buriti geram cerca de 300 quilos por dia de material reciclável. Segundo Igor Tokarski, secretário-adjunto de Relações Sociais da Casa Civil, os preços de venda de materiais recicláveis recuperados, por exemplo, são vendidos no valor de R$ 0,70/kg de reciclável comercializado.

Depois de implementada a primeira fase do projeto, outros órgãos do governo de Brasília irão aderir ao programa. O intuito é fortalecer a identidade do Executivo como ente federado que atua para garantir o descarte correto dos resíduos sólidos e ainda estimular a Coleta Seletiva Solidária na gestão pública.